Dupla invade vila e furta mobiliário de ferro no Rio Comprido

Ação foi flagrada por câmeras de segurança em menos de uma semana no mesmo local

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Uma dupla invadiu uma vila de casas e furtou uma mesa e uma cadeira de ferro na madrugada da última quinta (25), no Rio Comprido. Segundo moradores, um dos criminosos pulou a grade de um dos imóveis na rua Aristides Lobo e, com a ajuda de um comparsa, furtou uma mesa de ferro com duas cadeiras que estavam na entrada da casa. O furto foi filmado pelas câmeras de segurança do local que mostram um dos homens pulando para dentro do imóvel e o outro subindo na grade para retirar a mesa de ferro pelo alto. Um dos ladrões acaba caindo juntamente com a mesa e o outro sai com a cadeira.

Não é a primeira vez que criminosos invadem imóveis do Rio Comprido para furtar peças de metal e, depois, vender nos ferros-velhos da região.

No penúltimo sábado (20), uma dupla já havia furtado cabos e a condensadora de um ar-condicionado de uma loja, também na rua Aristides Lobo, no Rio Comprido.

No mês de outubro, ladrões invadiram um prédio na av. Paulo de Frontin e furtaram várias portas de alumínio e tubulações e conexões dos medidores de gás do local.

No início de setembro, ladrões foram flagrados furtando calhas de alumínio de um imóvel na rua Itapiru e foram impedidos por moradores que continuassem a ação.

Já no mês de agosto, um criminoso pulou o muro do imóvel, que fica na rua Itapiru, e furtou um quadro de alumínio.

No mês de julho, um ladrão furtou duas portas de uma vila no Rio Comprido.

No mesmo mês, câmeras de segurança flagraram a ação de um homem que furtou um holofote que iluminava a parte externa de um prédio na av. Paulo de Frontin.

No mês de fevereiro, um ladrão arrancou a grade que pertencia a uma casa de vila na rua Aristides Lobo.

Semanas antes, um homem pulou o portão de uma vila na rua Aristides Lobo e furtou duas vezes, em 24 horas, um corrimão de uma escada e um painel de alumínio que guardava o relógio de água.

O portal Grande Tijuca entrou em contato com a Polícia Militar para que se pronunciasse sobre os casos relatados.

A Secretaria de Polícia Militar disse em nota "que o combate aos delitos de roubos e furtos de equipamentos urbanos, fios, cabos elétricos, placas e portões é feito por meio de patrulhamento ostensivo de rotina ou quando da atuação diante de situações de flagrante. Além disso, a corporação também ressalta que é importante que, ao presenciar um delito, o cidadão faça o acionamento via Central 190 assim que possível, para que sejam realizadas as ações imediatas cabíveis à Polícia Militar".