Moradores pedem o acolhimento de pessoas em situação de rua de túnel do Rio Comprido

Grupo tem ocupado a passarela do túnel

Foto: Morador

Foto: Morador

Os moradores da rua Barão de Petrópolis, no Rio Comprido, buscam o acolhimento para um grupo de pessoas em situação de rua que ocuparam o túnel da rua Alice. Segundo comerciantes e moradores da localidade, há dois meses, o grupo vem dormindo na saída do túnel na rua Barão de Petrópolis, em uma das passarelas de pedestres do local.

"Moradores de rua estão dentro do túnel da rua Alice ao lado da Barão de Petrópolis e olha a bagunça, antes isso não existia", disse um morador.

Foto: Morador

Nossa redação entrou em contato com Secretaria Municipal de Assistência Social para saber quais providências estão sendo tomadas para atender às solicitações dos moradores e comerciantes da localidade.

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, disse em nota "que realizou duas ações de abordagem da população em situação de rua na região, nos dias 11 e 17 de março, em operações que contaram com apoio da Comlurb e da Guarda Municipal. Nenhuma das 16 pessoas abordadas (6 no dia 11 e 10 no dia 17) aceitou acolhimento, e foram encaminhadas para o Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) Simone de Beauvoir, no Centro, para acompanhamento das equipes no processo de ressocialização.

Como se trata de região de alta periculosidade, as ações acontecem por demanda ou indicação da Subprefeitura, com apoio de outros órgãos municipais. Nova intervenção no local será marcada para breve. A população também oode fazer esse tipo de solicitação pelo canal 1746 da Prefeitura. As ações de abordagem seguem estritamente a Política Nacional de Assistência Social no que se refere aos direitos humanos e só acolhe as pessoas que assim desejarem, conforme estabelece a legislação.

Desde o início da nova gestão, as equipes da Assistência Social têm realizado ações integradas de acolhimento e mapeamento da população em situação de rua em toda a cidade, em especial na Zona Sul e Centro, regiões que mais concentram essa população. De 1 de janeiro a 27 de março, foram realizados 30.337 atendimentos, 6.011 encaminhamentos de casos para outros órgãos e 2.311 acolhimentos em unidades de reinserção social. Nessas ações, que também têm como objetivo a prevenção à covid-19, também foram distribuídas 8.485 máscaras, 9.497 lanches e 8.914 águas".