Famílias de pacientes denunciam falta de médico pediatra na UPA da Tijuca

Crianças ficaram várias horas aguardando atendimento na unidade

Foto: Leitor

Foto: Leitor

Pais de crianças que precisaram ser atendidos, nesse domingo (28), na UPA da Tijuca reclamam da falta de médicos pediatras na unidade. Segundo familiares, um grupo de mais de 40 crianças estava aguardando desde a manhã para ser atendido no local, porém a falta de especialistas em pediatria impossibilitava a assistência médica adequada. A unidade, que é administrada pela organização social Viva Rio desde 2019, possui, no quadro de escalas, cinco pediatras inscritos, de forma que um médico trabalha em escala de 24 horas e os outros quatro se revezam, ficando três de manhã e à tarde e os outros três à noite e de madrugada.

"Estou desde às 7 horas da manhã aguardando com meu filho para ser atendido e até o momento nada. Aqui tem mais de 40 crianças nessa mesma situação. Não tem um pediatra. Queremos uma solução", disse uma mãe.

Um vídeo feito por pais de pacientes mostra o local com várias pessoas e uma mãe desesperada.

O portal Grande Tijuca entrou em contato com a organização social Viva Rio e com a Secretaria Estadual de Saúde para que se pronunciassem sobre as denúncias.

A Secretaria de Estado de Saúde disse em nota que "a direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tijuca esclarece que a informação de fila com 40 crianças em espera para atendimento não é verídica. Entre 7h e 19h deste domingo (28.11), foram realizados 80 atendimentos pediátricos. Neste momento, a unidade conta com dois médicos pediatras de plantão.
Todas as unidades de emergência estão sofrendo com altas demandas devido ao aumento de casos de influenza. Todos os pacientes passam por classificação de risco e os casos mais graves são atendidos primeiro. Casos leves ou trocas de receitas precisam aguardar por mais tempo. A unidade vem funcionando com quadro de funcionário completo e 633 atendimentos pediátricos foram realizados nos últimos cinco dias".