Parque Nacional da Tijuca completa 59 anos

Com 3.953 hectares, a área foi criada para preservar florestas da região

Imagem: Reprodução do PNT

Imagem: Reprodução do PNT

Nesta segunda-feira (6), o Parque Nacional da Tijuca comemra 59 anos de existência. A data de criação oficial é baseada no Decreto Federal 50.923 que, no dia 6 de julho de 196, marcou a inauguração do Parque Nacional do Rio de Janeiro. Na época, de acordo com a administração, o objetivo era a proteção das florestas da Tijuca, Paineiras, Corcovado, Gávea Pequena, Trapicheiro, Andaraí, Três Rios e Covanca.

Vale destacar que o PNT se tornou a união de todas essas florestas, mesmo separadas entre si por ruas, avenidas e prédios desta metrópole. Em 8 de fevereiro de 1967, o Decreto Federal n° 60.183 (Anexo I) deu o nome atual do local: Parque Nacional da Tijuca. Na ocasião, a área aproximada da unidade era de 3.200ha.

Parque Nacional da Tijuca anuncia que pode reabrir em julho

A página oficial do PNT no Facebook ressaltou esses principais momentos da área de preservação. Na publicação, o parque ainda destacou que em 3 de junho de 2004 (Anexo II), um novo decreto modificou a área do parque para 3.953ha. O local teve o acréscimo do Parque Lage, limitado com o Setor Serra da Carioca e também um novo setor, que seria composto pela Serra dos Pretos-Forros/Covanca, cuja serra dá nome ao quarto setor do Parque que não é aberto à visitação pública.

Apesar da data especial, a celebração ainda não pode ser feita com as portas abertas. Isso porque, o Parque Nacional da Tijuca segue estudando e desenvolvendo um plano de reabertura. A administração promete voltar a funcionar com novas regras de visitação adequadas à pandemia de Covid-19 e a reabertura de apenas algumas áreas.