Grajaú recebe torneio de futebol infantil promovido pelo Flamengo e Subprefeitura

Projeto 'Campo dos Sonhos' uniu entidades e visa formação de cidadãos

Grajaú recebe torneio de futebol infantil promovido pelo Flamengo e Subprefeitura

A subprefeitura da Grande Tijuca, idealizadora do projeto esportivo "Campo dos Sonhos", desenvolvido para beneficiar crianças e jovens das comunidades da região em parceria com o clube Regatas do Flamengo, vem, desde abril de 2021, visitando as comunidades e realizando laboratórios de observação nas equipes dos projetos sociais esportivos existentes em cada uma delas e realiza a partir do próximo final de semana, na sede da Associação Atlético Light, no Grajaú.

Das 38 comunidades participantes do projeto Campo dos Sonhos, 16 estarão disputando a Taça Superação nos campos gramados do clube. As equipes trarão atletas das categorias sub10, sub13 e sub15 para os primeiros jogos das eliminatórias, no sábado dia 16 de julho. A competição continuará pelos sábados subsequentes no mês de julho e as finais estão programadas para acontecerem no dia 6, primeiro sábado de agosto.

O subprefeito Wagner Coe, representantes do futebol de base do Clube de Regatas do Flamengo, Vitor Zanelli (vice-presidente da base do Ninho do Urubu), Luiz Carlos Azevedo Júnior (gerente executivo da base), Thiago Rocha (coordenador de captação), além da equipe da Assistência Social do clube, por intermédio do projeto Jogaremos Juntos, e líderes dos projetos esportivos nas comunidades, desenvolvem juntos todo trabalho. Calcula-se que mais de 3 mil famílias já tenham sido beneficiadas por esses trabalhos. O jovem participante de um desses projetos recebe além da formação técnica do esporte, orientação educacional, regras de bom comportamento e cidadania, incentivo moral por parte das equipes de coordenadores, que estimulam o jovem a sonhar e a acreditar em um futuro melhor.

Na região da Grande Tijuca, projetos das comunidades do Borel, da Formiga, do Andaraí, da Casa Branca, do Salgueiro, do Turano, do Morro do Encontro, da Chácara do Céu e do Morro da Cruz estimulam crianças e jovens, na faixa etária entre 5 e 21 anos, e com pouco apoio e investimento conseguem, com a ajuda dos próprios técnicos, professores de educação física e moradores, atender em média a mais de 100 atletas em cada núcleo.

"Temos uma bandeira que pode ajudar muito as comunidades a dar maior visibilidade aos projetos sociais desenvolvidos e a manter essas iniciativas. Há intenção de encontrar e colher um novo talento e também de dar oportunidades de outras formas, não importa se o atleta vai jogar pelo clube ou por outro, mas que será exemplo para outros meninos da sua comunidade. Não é só questão de buscar novos craques, temos o objetivo maior de transformar vidas e fomentar sonhos", afirmou Vitor Zanelli.

Segundo o subprefeito Wagner Coe, a proposta de criar laboratórios de observação em cada um dos projetos de futebol já existentes nessas comunidades deu muito certo, porque valoriza o projeto em si e estimula a garotada, que participa dos treinos com maior dedicação e comprometimento. Palestras oferecidas pelo clube aos preparadores técnicos, visitas aos treinos, campeonatos para captação de novos talentos e orientação técnica aos profissionais, ajudam a fomentar a prática esportiva, e contribui na formação das novas gerações de bons cidadãos tijucanos.

Desde o início do projeto, em abril de 2021, milhares de jovens foram vistos pelos observadores técnicos do clube, o projeto foi ampliado em dezembro para outras regiões e também passou a ser desenvolvido em comunidades das Zona Sul, Norte e Barra da Tijuca. Ao todo já são 38 comunidades participantes e 78 atletas já foram selecionados pelo Flamengo.