Ladrão da moto volta a assaltar mulheres no Maracanã

Criminoso já havia feito outra vítima na Tijuca no mesmo dia

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Um ladrão, em uma moto, assaltou mais uma mulher, na noite da última quinta (12), na rua Ibituruna, no Maracanã. Segundo moradores, o criminoso aproveitou o pouco movimento, aproximou-se de uma mulher na calçada e obrigou-a a entregar seu celular.

Na imagem filmada por câmeras de segurança, é possível ver o ladrão, em uma moto, vindo pela rua Ibituruna, e, após mirar a vítima, aproxima-se dela e furta seu celular.

De acordo com moradores, o ladrão vem agindo do mesmo modo, aborda mulheres em ruas com pouco movimento e furta seus pertences. O criminoso já fez várias vítimas nos bairros da Praça da Bandeira, Tijuca, Maracanã e no Andaraí.

No mesmo dia o mesmo ladrão, em uma moto amarela, teria roubado a bolsa de outra mulher, após prossegui-la, na rua Itacuruçá, na Tijuca.

No mês de março, um criminoso aproveitou o pouco movimento, aproximou-se de uma mulher na calçada e obrigou-a a entregar seu celular na av. Engenheiro Octacílio Negrão de Lima, em Vila Isabel. No mês de fevereiro, na rua Visconde de Itamarati, no Maracanã, o ladrão, em uma moto amarela, roubou a bolsa de uma mulher.

No penúltimo domingo (13), o ladrão, também em uma moto amarela, vindo pela rua Agostinho Menezes, após ver a vítima saindo do seu veículo, aproximou-se dela e tomou sua bolsa. Já no mês de janeiro, o criminoso foi filmado assaltando duas mulheres no Maracanã, num intervalo de poucos dias.

No primeiro caso, uma mulher, acompanhada de uma criança, estava passando pela rua, quando foi abordada pelo bandido de moto, que roubou um celular na rua Senador Furtado e foi embora. No segundo caso, uma mulher andava pela rua Visconde de Cairu, quando o ladrão, em uma moto amarela, aproximou-se dela e levou sua bolsa.

O portal Grande Tijuca entrou em contato com a Secretaria de Polícia Militar, que informou em nota "que o 6º BPM (Tijuca) realiza patrulhamento com viaturas, motos, a pé e com policiais do Regime Adicional de Serviço. Denúncias devem ser feitas através do 190, Disque-Denúncia 2253-1177 ou no próprio batalhão. Registros em delegacias são de suma importância, pois resultam na confecção da mancha criminal da região, o que pode possibilitar mudanças no planejamento da área".