Prefeitura divulga calendário da dose de reforço para quem tem menos de 60 anos

Pessoas a partir de 18 anos que façam parte dos grupos prioritários podem tomar a vacina

Foto: Divulgação/ Prefeitura do Rio

Foto: Divulgação/ Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS) acaba de lançar o calendário de aplicação da dose de reforço (DR) contra a Covid-19 para quem tem menos de 60 anos. Pessoas a partir de 18 anos que façam parte dos grupos prioritários, tendo sido vacinadas nos primeiros meses da campanha, já podem tomar a dose de reforço, desde que tenham tomado a D2 há pelo menos cinco meses. Já de 29 de novembro a 4 de janeiro do próximo ano, serão convocadas, conforme escalonamento etário, as pessoas entre 59 e 55 anos que tomaram a segunda dose (D2) há, no mínimo, três meses.

Nesta quinta-feira (18/11), o município do Rio atingiu a marca de um milhão de pessoas vacinadas com a dose de reforço. A cidade foi uma das primeiras do país a iniciar a aplicação da DR, em setembro. Idosos, pessoas com alto grau de imunossupressão e trabalhadores da saúde são os grupos que já receberam a dose complementar no esquema vacinal. Até este sábado (20/11), o calendário de reforço para os idosos estará completo, com a repescagem para todas as pessoas a partir de 60 anos que ainda não tomaram a DR.

A Secretaria Municipal de Saúde convoca também as pessoas que ainda não tomaram a segunda dose a retornar o quanto antes aos pontos de vacinação (PV). Todos os que tomaram a D1 nas datas destinadas a suas faixas etárias já alcançaram o prazo regular para a D2 praticado pela SMS-Rio estando, portanto, aptos a receber a D2. Neste sábado (20/11), acontece o Dia D da segunda dose da vacinação contra a Covid-19. Haverá uma antecipação geral da aplicação da D2 para todo o público, respeitando-se o intervalo mínimo entre a primeira e a segunda doses indicado por cada fabricante.

Até o fim de novembro, a SMS-Rio irá desmobilizar todos os pontos de vacinação extras que foram criados durante a campanha de imunização. A vacinação passará a ser ofertada exclusivamente nas mais de 230 unidades de Atenção Primária espalhadas por toda a cidade. A partir de 1º de dezembro, os esforços serão concentrados no atendimento às pessoas que tomarão a dose de reforço.

Foto: Divulgação/ Prefeitura do Rio