Protetores animais denunciam Prefeitura por abandono do Parque do Trovador

Animais estariam sendo 'deixados de lado' por quem deveria tomar conta

Protetores animais denunciam Prefeitura por abandono do Parque do Trovador

Protetores animais e frequentadores do Parque do Trovador, em Vila Isabel, denunciam a Prefeitura pelo abandono dos animais que ali vivem. Em vídeos que circulam nas redes sociais, protetores alegam que coelhos, porquinhos da Índia, jabutis e demais animais estão em condições de abandono, sem alimentos, sem água e sem condições salubres de sobrevivência.

"Prefeitura do Rio de Janeiro delegaram uma ONG para a administração do Parque do Trovador. Mas quem frequenta o parque, na qualidade de protetora cadastrada na Prefeitura, acompanhando diariamente a realidade do local, vê um cenário bem preocupante. Coelho sem água. Jabutis com abrigo insuficiente, porquinhos da Índia se reproduzindo sem controle e com alimentação fraca ou insuficiente. Sarna nos porquinhos da Índia. Inferno na terra que chama??", relata uma protetora.

"Políticos que se dizem protetores de animais já foram avisados e informados. Nada foi feito até o momento. Nós, da proteção animal, estamos vendo o descaso geral. Já não é suficiente a proteção animal atuar no local resgatando animais abandonados? Já não basta botar dinheiro do próprio bolso, de rifas e campanhas, para salvar os cães e gatos que são "desovados" no local?

Alô Prefeitura! Maus tratos é crime? Aonde denunciamos maus tratos que acontecem em área pública da própria Prefeitura do Rio de Janeiro?", finalizou.

Procuramos a Prefeitura e, até o fechamento desta reportagem, não obtivemos nenhuma resposta aos questionamentos feitos. Já a ONG Ieva, que administra o espaço, enviou uma nota.

"Ciente da noticia divulgada pelo Portal da Grande Tijuca em relação a situação do Parque Recanto do Trovador, vimos pela.presente, informar a este veículo que o Parque foi Adotado pelo nosso Instituto em 2018 pelo programa Adote Rio, da Fundação Parques e Jardins. Todos os animais domésticos que se encontram no local estão em perfeitas condições de saúde e são acompanhados por veterinários e biólogos, inclusive da própria Fundação Parques e Jardins. Parte dos animais que estão contidos, são filhotes de patos e gansos que ficam.abrigados dos predadores naturais( socós, gaviões, corujas).

Todos os animais são alimentados diariamente naonapenas pelos nossos funcionários como também pelos próprios moradores do entorno (comunidade do morro dos macacos). Muitos animais( gansos paros pavoes e dangolas) apesar de domesticos, caminham livremente pelo Parque. Muitos frequentam inclusive a ilha do lago. Onde sao regularmente alimentados. Ultimamente Recebemos a visita do Secretário de Defesa dos Animais e sua equipe , vem como dos representantes da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OABRJ e nenhuma pratica de maus tratos foi sequer constatada. Todos os porquinhos da índia foram vermifugados e vacinados pelos biologos e veterinários da Fundação Parques e Jardins. Hoje temos muitos animais que foram adotados pelos moradores locais, que os alimentam, inclusive. Na verdade, muitas protetoras que postam estes vídeos injuriosos e caluniosos, pretedem adquirir os animais para em seguida rifa-los e captar recursos com a exploração destes animais.

Ressaltamos ainda que o nosso Instituto nao recebe qualquer verba pública para a manutenção do Parque e tampouco dos animais. Todos os recursos são próprios de nossa instituição e parte dos alimentos são doados pelos nossos colaboradores. O nosso Instituto ainda mantém uma política interna de proteção animal. E não sustenta ou mantém qualquer protetor(a). Informamos ainda que os roedores hoje mantidos no Parque são alimentados com feno e verduras escuras, e a ração é apenas um complemento em poucas quantidades, de acordo com a orientação dos veterinários. As aves sao alimentadas de 2 a 3 vezes ao dia com frutas, verduras e 2 sacas de milho semanais como complemento".