Tijucanos fazem manifestação pela preservação das árvores na rua Homem de Melo

Espécies animais e arbóreas foram afetadas por devastação feita por empreendimento imobiliário

Foto: Leonardo Pimenta

Foto: Leonardo Pimenta

Moradores da Tijuca fizeram uma manifestação na sede da Prefeitura do Rio, nessa terça (21), na Cidade Nova contra a derrubada de, aproximadamente, 340 árvores de um terreno na rua Homem de Melo, na Tijuca. O protesto pacífico ocorreu em frente ao prédio principal e contou com a participação de, aproximadamente, 30 participantes e a Associação de Empresarial e de Moradores Nova Tijuca, que pediam a preservação da área afetada pelo desmatamento e o cancelamento da licença ambiental dada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação.

Segundo moradores, a empresa contratada para fazer a retirada e o replantio de árvores utilizou escavadeiras para retirar as árvores no terreno sem qualquer cuidado, e várias espécies animais foram afetadas com a derrubada.

O grupo Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário responsável pela construção contratou a empresa Biovert Florestal e Agrícola para fazer o remanejamento de espécies, a retirada das árvores e o plantio de 2805 mudas, porém teria violado os termos de licença, usando maquinário pesado.

A licença ambiental ainda teria sido expedida com o endereço da rua Professor Helion Povoa, número 107, e a placa, colocada na rua Homem de Melo, o que também é questionado pelo grupo.

Um grupo de moradores entrou na justiça, junto com o Ministério Público, solicitando a investigação e a revogação da licença.

Vários animais que fazem parte da fauna local têm sido vistos também fora de seu habitat natural, e isso também vem preocupando os moradores.

Os manifestantes encerraram o protesto com palmas em favor da preservação das árvores e em comemoração ao Dia da Árvore.

A nossa redação procurou o grupo Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário para que se pronunciasse sobre a alegação dos moradores referentes ao empreendimento imobiliário.

O grupo Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário respondeu em nota que "não é verdade que a Biovert Florestal e Agrícola, empresa contratada pelo Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário, tenha usado escavadeiras para retirar árvores no terreno onde será erguido um empreendimento residencial na Tijuca. A Biovert conta com uma escavadeira com garra que serve para firmar os troncos das árvores, a fim de preservar a segurança dos colaboradores que realizam cortes manuais, com motosserra.

Também não é verdade que espécies animais foram afetadas pelo trabalho de supressão vegetal. Foram tomados todos os cuidados para o afugentamento de animais, seguindo o que foi pactuado no licenciamento ambiental do empreendimento.

Por fim, ressaltamos que o endereço do terreno em questão é Rua Helion Póvoa, 107, com entrada também pela Rua Homem de Melo, 169. A placa da obra foi colocada, inicialmente, na Rua Helion Póvoa e depois transferida para a Rua Homem de Melo, com o objetivo de dar maior visibilidade à licença do empreendimento, que conta com todas as autorizações necessárias dos órgãos competentes.