Cerca 226 espécies de aves vivem no Parque Nacional da Tijuca

A região é um ponto de observação de aves que preserva nove espécies ameaçadas de extinção

Imagem: Fernando Medeiros

Imagem: Fernando Medeiros

Apesar de estar fechado durante a pandemia, o Parque Nacional da Tijuca, que fica localizado no Alto da Boa Vista, na região da Grande Tijuca, ostenta uma vasta lista de ilustres frequentadores. De acordo com os responsáveis pela preservação e administração do parque, o local possui cerca de 226 espécies de aves registradas. Desse total, nove são consideradas ameaçadas de extinção e 34 são endêmicas da Mata Atlântica.

Com essa lista, o local acabou se transformando em um ponto para a observação das aves. Em 2011, foi lançado o Guia de Observação de Aves do Parque Nacional da Tijuca.

Entre os exemplares ameçados estão o Gavião-pomba (Leucopternis lacernulatus), o Apuim-de-cauda-vermelha (Touit melanonota), o Pixoxó, chanchão, cacatau ou estalador (Sporophila frontalis), o Macuco (Tinamus solitarius), o Apuim-de-cauda-amarela (Touit surdus), o Chibante (Laniisoma elegans), o Pavão-do-mato (Pyroderus scutatus), o Gavião-relógio (Micrastur semitorquatus) e o Cauré (Falco rufigularis).

Apuim-de-cauda-amarela / Imagem:WikiAves

Cauré / Imagem: WikiAves
Pixoxó / Imagem: WikiAves

Ainda segundo a administração, enquanto o Parque segue fechado, estão trabalhando presencialmente no Parque apenas os funcionários e servidores cuja natureza da função exige atividade presencial, como, por exemplo, os guardas patrimoniais nos portões de acesso.