Tiros atingem cano e Borel fica sem água

Associação de Moradores pede que moradores economizem água

Foto: Reprodução de vídeo

Foto: Reprodução de vídeo

Moradores do morro do Borel acordaram na manhã desse domingo (02), sem água e com os canos danificados. Segundo moradores, durante a troca de tiros, balas atingiram os canos principais da central de abastecimento na localidade da Igrejinha, na Estrada da Independência, e a água passou a vazar e jorrar pelo chão. O tiroteio teria ocorrido, após policiais da UPP Borel terem impedido a realização de um baile funk organizado por traficantes na comunidade.

A Associação Comunitária Amigos do Borel fez um vídeo em uma rede social, mostrando o estado dos canos, e emitiu um comunicado para que moradores economizassem água.

"Atenção comunidade! Devido ao acontecido pela manhã, tentamos distribuir a água para algumas áreas, mas algumas áreas não terão água. Infelizmente, teremos que aguardar a equipe da Cedae para fazer o conserto . A equipe da Cedae já foi acionada. Pedimos que economize água, pois não poderemos abrir até a equipe chegar", diz o comunicado.

O portal Grande Tijuca entrou em contato com a UPP Borel, para que se pronunciasse sobre os danos causados com o confronto, e também com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos, a fim de que se manifestasse sobre o conserto.

O comando da UPP Borel informou em nota que "os policiais da UPP, quando em patrulhamento de rotina na localidade conhecida como "Igrejinha" foram atacados por traficantes armados e que, após cessar os disparos, foi verificado os danos nos canos e encontrado um estojo de calibre 12 disparado. Armamento que realiza disparos com múltiplos projéteis, bem semelhantes aos danos causados no encanamento. A polícia militar não utliza esse armamento durante seus patrulhamentos de rotina".

Já a CEDAE disse em nota que "uma equipe da Cedae irá ao local ainda hoje e, havendo condições de atuar sem risco aos funcionários, o reparo será providenciado".