Delegado da 20ªDP indiciará mãe de jovem 'desaparecida' por falsidade ideológica

Autoridade disse que Wania Tavares sabia onde estava a filha

Delegado da 20ªDP indiciará mãe de jovem 'desaparecida' por falsidade ideológica

Reviravolta no caso do sumi√ßo da estudante de veterin√°ria Patr√≠cia Tavares Granje√£o, filha de Wania Tavares, a dona da cl√≠nica "Rainha das Pl√°sticas", em Vila Isabel. O delegado titular da 20¬™DP (Vila Isabel), Cristiano Maia, afirmou para a Rede Record, que a m√£e da jovem sabia do paradeiro da filha e que ir√° denunci√°-la por falsidade ideológica.

"Ela acionou a imprensa e utilizou a m√≠dia de forma enganosa e maliciosa. Fez com que a 20¬™ DP utilizasse o efetivo da Pol√≠cia Civil com tanta criminalidade acontecendo. Obviamente, em um primeiro momento, a gente n√£o pode se negar a isso. É um desaparecimento, isso é prioridade. Mas ela sabia que isso n√£o tinha acontecido e, de forma dolosa, permaneceu com essa atitude absurda", declarou Cristiano Maia à imprensa.

Patr√≠cia reapareceu após ficar dois dias fora de casa. Ela contou aos familiares que voltou de Nova Igua√ßu. Wania Tavares afirma a filha que é medicada com antidepressivos, n√£o havia sido medicada, o que lhe deixou desorientada.


O portal Grande Tijuca teve acesso ao laudo cl√≠nico sobre os problemas psicológicos que Patr√≠cia desenvolveu. Além disso, o portal teve acesso às mensagens de WhatsApp, onde Wania a cada duas horas perguntava do paradeiro da filha.

Segundo o delegado, a pena para o crime de falsidade ideológica é de até cinco anos de pris√£o.

Patrícia dá sua versão

À noite, Patr√≠cia gravou um v√≠deo desmentindo declara√ß√Ķes do delegado. No v√≠deo, ela assume que a m√£e estava correta em se preocupar e que n√£o falou com a m√£e cedo.