Macaco Branco: 'jamais irei abandonar a Vila Isabel'

Anderson Andrade, mas muitos me conhecem como "Macaco Branco"

Sou nascido e criado em Vila Isabel, mas precisamente na Conselheiro Paranaguá. Uma simpática rua de ladeira. Passei toda minha infância ali, jogando bola, soltando pipa, rodando pião, bolinha de gude, brincava com amigos. No final da rua, tem a Igreja de Santo Antônio, na ladeira.

Sempre sinto falta dessa infância, dos amigos. Cada um seguiu seu caminho, mas sempre quando entramos em contato, relembramos muita coisa. Nossas resenhas são ótimas.

Sou nascido e criado aqui. E, claro, o Carnaval era obrigação. Conheci a escola nos anos 90, quando meus pais frequentavam. Minha mãe desfilava em ala de comunidade e meu pai na bateria. A escola ensaiava na Associação Atlética Vila Isabel. Desde então me apaixonei pela escola e pelo Carnaval. Aprendi o que é samba aqui.


É um prazer imenso ter entrado na bateria novo, na época do Mestre Mug. Estreei em 2003, no ano seguinte fiquei responsável pela ala do tamborim. Quando novo, conheci Mart´nália, onde pude fazer parte da banda dela. Desde então, vivi profissionalmente de música, onde pude tocar com outros feras, como Pedro Luis, Dudu Nobre, Hamilton de Holanda e chegar a conhecer mais de 15 países. Devo muito a Mart´nália e sua empresária por ter essa experiência de vida e profissional.

Não pretendo abandonar nunca o bairro, vontade nenhuma de sair. Mesmo que eu fiquei muito bem financeiramente eu arrumo um local por aqui. Nosso bairro é fantástico. Moro hoje na Luis Barbosa, perto da praça. Aqui tem um comércio forte. Farmácia, mercado, botequim. Muita coisa 24 horas. Em três minutos você chega no que você quer comprar.

Hoje sou mestre de bateria há três anos da minha escola, moro no bairro que amo. Não tenho o que reclamar.