Na política comunitária, você sai da arquibancada e vai para o campo jogar

Empresário pinta buracos na Tijuca. Modelo de quem entrou em campo (Foto: Carlos 'Cacá' Eduardo)

Empresário pinta buracos na Tijuca. Modelo de quem entrou em campo (Foto: Carlos 'Cacá' Eduardo)

Você vê um bueiro entupido na sua rua (rua do trabalho ou da residência) e pensa: "vai dá ruim na próxima chuva forte". Na chuva forte a rua enche é você diz: "eu sabia". Sabia, mas não fez nada, por quê?

Você poderia reclamar junto à Vereadora ou vereador que você votou (Você lembra em que Vereadora(o) votou? E Deputada(o) Estadual ou Federal? E Senadora(o), você lembra?)

Muito provavelmente não lembra. A maioria não lembra nem pra cobrar.

Você vota e vai pra "arquibancada torcer".

A Política Associativa/Comunitária te dá voz e possibilidade de interferir e participar.

Uma Associação (independente e transparente) te dá voz não só para poder cobrar do poder publico ações imediatas, mas também para possibilitar a participação direta do cidadão. Podendo ele apresentar sugestões e proposta. É bem diferente de ficar aguardando uma posição do político em que votou, em relação ao problema da sua rua.

A Cidade do Rio de Janeiro tem quase 7.000.000 de habitantes e 51 Vereadores. Dá ate para entender as dificuldades de atender as demandas de uma Cidade com tantos problemas estruturas.

O que promove a Política Associativa/Comunitária?

A Democracia com oportunidades igualitárias, promovendo igualdades de direitos, deveres privilégios e oportunidades entre indivíduos; Formação de cidadãos mais democráticos.

Podemos resolver, nós mesmos, as nossas necessidades sem tanta dependência dos Poderes Executivos, Lesgislativo e Judiciário e, ao mesmo tempo, fortalecer todas essas instituições por pressão, resistência e/ou cooperação.

A Nova Tijuca tem a intenção de ser essa ferramenta, sempre de maneira propositiva e pragmática.

Não somos "chapa branca". Para isso existe a base do governo. A situação.

Não fazemos oposição sistemática. Alias não fazemos oposição, para isso existem os partidos de oposição.

Fazemos política Associativa e Comunitária. Junto as nossas demandas irão as nossas proposta e disponibilidade de implantá-las.